DATABASECAST #78 – Projetos de BI na Prática

Pessoal, tive o grande prazer e honra de ser convidado pelos especialistas Wagner Crivelini e Mauro Pichiliani para participar do episódio 78 do DatabaseCast da iMaster. Batemos um papo bem legal sobre problemas, principais considerações, pontos positivos e negativos, e mais outros assuntos relacionados a um projeto de Business Intelligence.

Gostaria de grandemente agradecer ao Pichiliani e ao Crivelini pelo convite e, repito: foi uma honra estar ao lado dessas feras faland0 sobre esses assuntos que tanto amo.

Segue o link para acesso ao databasecast #78 – Projetos de BI na Prática.

Espero que poder ajudar!

Anúncios

Usando Expressions dentro do Foreach Loop Container para Captura de Dados de arquivos específicos em um diretório

Na semana passada alguns alunos de um curso de Integration Services que ministrei me trouxeram um questionamento bem interessante sobre um problema com relação à criação de processos de ETL.

Eles trabalham na Caixa Econômica Federal e lá possuem uma situação onde necessitam extrair de um diretório de rede – onde vários arquivos são armazenados de vários processamentos distintos – dados de apenas um arquivo relacionado ao dia útil anterior de um processo específico.

Achei o caso bem interessante e através desse post vou demonstrar como resolver a issue.


Criei uma série de arquivos de para simular o ambiente dos alunos. Nesse diretório teremos dois tipos de arquivos distintos pelo nome que representam dois processos diferentes. são eles [NPD010253.DOC2794.031016007.ARC6576] e [JJX010253.DOC2794.031016007.ARC1076]. Os arquivos são formados pela sigla do processo e uma numeração específica do processo [NPD010253] + o número do documento [DOC2794] + a data dos dados acompanhada de um outro código [031016007] + um outro código e numeração [ARC6576] (toda a nomeclatura do arquivos é meramente demonstrativa).

02

Entendido isso, a problemática é a seguinte: é necessário que desse diretório onde se encontram arquivos de todos os dias úteis do mês de Outubro para ambos os processos (processo [NPD] e processo [JJX]) sejam extraídos somente os dados do arquivo do processo [NPD] porém somente os dados do último dia útil do mês (Lembrando que esse processo hipotético somente será executado de segunda a sexta feira).


Use o Script abaixo para criação do banco de dados de teste que será usado no artigo e acesse o Link para realizar o download do pacote e arquivos usados na demonstração. Para que não ocorram erros, ponham a pasta de arquivos baixados dentro do diretório C:\.

--------------------------------------------
---------- CRIA AMBIENTE DE TESTE ----------
--------------------------------------------
USE master
GO

CREATE DATABASE test_SSIS
GO 

CREATE TABLE tbCliente (
 CodCliente INT,
 NomCLiente VARCHAR(255),
 TipoCliente VARCHAR(55),
 EmailCliente VARCHAR(255),
 TipoTelefone VARCHAR(55),
 TelefoneCliente VARCHAR(55),
 TipoEndereco VARCHAR (55),
 EnderecoCliente VARCHAR (255),
 CodigoPostal VARCHAR (50),
 DatCriacaoRegistro DATETIME
 )

o Pacote nada mais é do que um fluxo de ETL para carga dinâmica de vários arquivos distintos usando o Foreach Loop Container e a parametrização da ConnectionString da conexão com o Flat File Source usando a variável que recebe o nome do arquivos dentro do loop. 

Se ao ler este artigo você ainda não estiver familiarizado com o uso do Foreach Loop Container para carga em loop de vários arquivos em um mesmo destino podem me mandar email que explico como funciona pontualmente já que explicar essa configuração não é a ideia do artigo.

01

A segunda etapa de configuração que será demonstrada abaixo ainda não existe no pacote que está disponível para download. Isto é proposital para que você possa seguir o passo-a-passo de configuração do post.


Para que o ETL carregue apenas os dados do arquivo do último dia útil do mês (sempre o dia útil anterior ao dia atual) e apenas de um dos processos disponíveis no diretório é necessário que, dentro do Foreach Loop Container haja uma parametrização da opção Files: dentro da Aba de configuração Collection.

Para isso, será necessário que você utilize uma Expression. Essa expressão será mapeada no campo Expressions que fica abaixo da seleção de Enumerador do foreach [Enumerator].

03

Dentro da janela de propriedades você irá selecionar em Property a opção FileSpec, na opção Expression, você irá preencher com a expressão abaixo (é possível também, dentro de Property, usar a opção Directory para mapear o diretório do arquivo dinamicamente):

"NPD*" + (
 LEN((DT_WSTR, 2) DAY((DT_DATE) "2016-10-24")) == 1 ? 
 "0" + ((DT_WSTR, 2)(
 DATEPART("DW",(DT_DATE)"2016-10-24") == 2 ? 
 (DT_WSTR, 2)(DAY((DT_DATE)"2016-10-24") -3) :
 (DT_WSTR, 2)(DAY((DT_DATE)"2016-10-24"))
 )
 ) : (
 (DT_WSTR, 2)(DATEPART("DW",(DT_DATE)"2016-10-24") == 2 ? 
 (DT_WSTR, 2)(DAY((DT_DATE)"2016-10-24") -3) :
 (DT_WSTR, 2)(DAY((DT_DATE)"2016-10-24"))
 )
 )
+ (LEN((DT_WSTR, 2) (MONTH((DT_DATE) "2016-10-24"))) == 1 ? 
 "0" + (DT_WSTR, 2) (MONTH((DT_DATE) "2016-10-24")) : 
 (DT_WSTR, 2) (MONTH((DT_DATE) "2016-10-24"))) 
 + (RIGHT((DT_WSTR, 4) (YEAR((DT_DATE) "2016-10-24")),2)) 
 )+ "*.*"

05

Essa expressão irá criar a busca dinâmica pelo nome do arquivo que possua o identificador do processo [NPD] e que tenha data igual ao dia de hoje – 1 (último dia útil).

08

Obs – A expressão acima usa a data ’24-10-2016′ de maneira não dinâmica. Isso está dessa maneira porque o último arquivo do diretório possui a data ’21-10-2016′. Para que em ambiente de produção isso ocorra dinamicamente substitua a data ’24-10-2016′ pela Function GETDATE() conforme a Expression abaixo:

"NPD*" + (
 LEN((DT_WSTR, 2) (DAY(GETDATE()))) == 1 ? 
 "0" + ((DT_WSTR, 2)(
 DATEPART("DW",(GETDATE())) == 2 ? 
 (DT_WSTR, 2)((DAY(GETDATE())) -3) :
 (DT_WSTR, 2)((DAY(GETDATE())))
 )
 ) : (
 (DT_WSTR, 2)(DATEPART("DW",(GETDATE())) == 2 ? 
 (DT_WSTR, 2)(((DAY(GETDATE()))) -3) :
 (DT_WSTR, 2)((DAY(GETDATE())))
 )
 )
+ (LEN((DT_WSTR, 2) (MONTH(GETDATE()))) == 1 ? 
 "0" + (DT_WSTR, 2) (MONTH(GETDATE())) : 
 (DT_WSTR, 2) (MONTH(GETDATE()))) 
 + (RIGHT((DT_WSTR, 4) (YEAR(GETDATE())),2)) 
 )+ "*.*"

Agora, ao executarmos o pacote com o breakpoint habilitado para cada interação do loop poderemos observar que a variável nomeArquivo que, dentro do Flat File Connection, irá se tornar a Connection String para o ETL irá está mapeando o arquivo de nome [NPD010253.DOC2794.211016008.ARC6590.txt] cujo processo corresponde ao processo mapeado na Expression e a data diz respeito à data anterior à data mapeada.

06

Se continuada a execução do pacote, não haverão mais interações de Loop e o pacote irá terminar o processo de carga.

Se você for até o Management Studio e executar a query abaixo, verá que a única data existente dentro da tabela é 2016-10-21.

SELECT DISTINCT CAST(DatCriacaoRegistro 
 AS DATE) AS DatCriacaoRegistro
FROM tbCliente

07


É claro que a Expression deverá ser adaptada para cada ambiente e cada nomeclatura de arquivos segundo as necessidades do processo de carga de ETL.

Espero poder ajudá-los!

SSRS 2016 – Integração com o Datazen e Power BI (Cloud e Desktop)

Em Junho de 2016 finalmente a Microsoft disponibilizou a tão esperada release do SQL Server 2016 que desde o começo do ano estava em destaque pela grande quantidade de features e melhorias adicionadas.

Uma das maiores melhorias (na minha opinião) ocorreu na área de BI e Analytics da Microsoft, mais precisamente no SQL Server Report Services 2016. Esse post abordará algumas das melhorias da parte visual do SSRS 2016 e também sobre as integrações que a Microsoft realizou ao ao performar a soma: Report Services + Datazen + Power BI.


Primeiramente, antes de disponibilizar algumas demonstrações sobre a nova release da ferramenta, você poderá entender melhor sobre o Road Map do produto:

01
Ambiente On Premise (Integração com o Datazen).
02
Pin com ambiente Cloud do Power BI.

Através das imagens acima é possível entender algumas coisas muito importantes sobre a nova arquitetura. A principal delas é o fato de o Core Engine do Datazen ter sito totalmente integrado ao Report Services 2016.


Ferramentas

a) SQL Server Mobile Report Publisher – Usado para criação de Relatórios Mobile;

b) Power BI Desktop – Usado para criação de relatórios analíticos Self Services;

c) Report Builder / Data Tools – Usado para criação de relatórios paginados;


Nomeclaturas

a) Microsoft Datazen + Report Services => Report Services 2016;

b) Datazen Publisher => SQL Server Mobile Report Publisher;

c) Datazen Dashboards => Mobile Reports;

d) Datazen Data Sources => SSRS Data Connections;

e) Datazen Data Views => SSRS Data Sets;


Mudanças com relação ao Core Engine do Report Services

a) O painel de controle e acesso do Report Services 2016 foi melhorados consideravelmente. O inspiração para a mudança foi  o Microsoft Datazen. Agora muito mais moderno e também com o novo visual padrão do Office 365, Power BI Cloud e Painel Administrativo do Azure;

04

b) Renderização dos Reports agora é realizada em HTML 5 para acesso completo às funcionalidades do painel do SSRS. Acesse o Link para mais informações;

c) O visual dos relatórios paginados foi melhorado e está mais moderna e mais bonita (Muito parecida com a interface gráfica do Power BI);

2783.ssdt_vs_2015

d) Adição de dois novos tipos de visualização gráfica para os relatórios paginados: Tree Map e Sunburst Charts;

IC822804IC822810

e) Possibilidade de integrar via iFrame os paginated e mobile reports a outras paginas web (como exemplo, o sistema ou site da instituição);

f) Realização da renderização e export para Power Point;

IC854648

g) Substituição do ActiveX (que nas versões anteriores era necessário para realização de impressões dos relatórios) para tecnologia PDF o que permite um suporte mais abrangente com relação aos browsers de mercado;

h) Foram realizados alguns aprimoramentos com relação às possibilidades de Subscriptions do SSRS. Como por exemplo, agora é possível desabilitar e habilitar rapidamente as assinaturas. As assinaturas desabilitadas mantêm suas outras propriedades de configuração, como o cronograma, e podem ser facilmente habilitadas novamente;

i) A interface relacionada aos parâmetros personalizados dos relatórios paginados foi melhorada. Agora é possível arrastar um parâmetro para uma coluna e linha específica no painel de parâmetros. Você pode adicionar e remover colunas para alterar o layout do painel;

06

Integração com o Microsoft Datazen

a) A arquitetura em Hubs foi perdida. Porém, o funcionamento do SSRS ocorre através de diretórios o que permite uma melhora de controle de acesso e de organização de objetos com relação ao Datazen;

b) Por causa da perda da arquitetura em Hub ocorreu a única mudança que pode impactar de maneira negativa os atuais ambientes de Datazen (em situação de migração): Não é possível a configuração de brandings customizados por pastas como se fazia no Datazen por Hubs;

image468

c) É necessário usar os Data Sets e Data Connections do SSRS para criação dos Mobile Reports (nome dado aos objetos do Datazen dentro do SSRS 2016) ao invés dos Data Sources e Data Views criados no antigo Datazen Control Painel;

d) É possível, além da criação dos Dashboards Mobile (antigos Dashboards do Datazen) realizar a criação dos KPIs da mesma maneira como se realizava no Datazen, exceto pelo fato de que na Plataforma do Report Services, é necessário a utilização do dos Data Sets do SSRS ao invés de criar os Data Connections e Data Views como ocorria no Datazen;

e) Todas as funcionalidades relacionadas à Arquitetura Distribuída, Dashboard Runtime Mode e Cache de Data Views que existiam no Datazen existem atualmente usando a arquitetura do Report Services;

f) O que antes “não era executável” no Datazen com relação a controle e auditoria de acesso de usuários atualmente, graças à arquitetura do SSRS é completamente possível;

g) O acesso aos Mobile Reports em dispositivos móveis que antes, no Datazen, ocorriam através do aplicativo multi plataforma mobile Datazen Viewer agora, no SSRS 2016, ocorrerá através do app Mobile do Power BI. Existe a opção dentro do aplicativo de conexão ao Power BI ou a um servidor do Report Services 2016;

Integração com o Power BI (Cloud / Desktop)

 a) É possível realizar o PIN dos relatórios Paginated e Mobile Reports do SSRS 2016 dentro do portal web do Power BI. Para mais informações acesso o Link;

7838.pin_choose_item

3771.pin_dashboard

b) É possível realizar o upload dos relatórios do Power BI desktop e de relatórios do Excel para o Report Services 2016. Atualmente, esta integração ainda está incompleta pois o SSRS funcionaria, neste caso, apenas como um provedor destes arquivos para download. Ainda não é possível o acesso à esses relatórios no portal web. Porém, segundo a Microsoft, eles já estão trabalhando nessa possibilidade.

Capture


 Instalação

A instalação do Report Services 2016, como nas versões anteriores, é realizada através do SQL Server Installation Center. É possível realizar a instalação em modo nativo ou integrado ao Share Point.

Para realizar a instalação do SQL Server Data Tools é necessário ter o Visual Studio 2015 instalado. A arquitetura nessa parte continua a mesma da existente no SQL Server 2014. A novidade é que você encontra um link para download do Data Tools dentro da do Installation Center.

Ao concluir a instalação e realizar o acesso ao painel de controle do SSRS, será possível encontrar um link Para realizar a instalação do SQL Server Report Builder, SQL Server Mobile Report Publisher e Power BI Desktop.

03


Configurações e Log de Acesso

Para realizar as configurações no Report Services 2016 usa-se 0 Report Services Configuration Manager (exatamente como nas versões anteriores do SSRS).

As configurações de Data Sets (Data Views no Datazen) e Data Connections são realizadas através do Control Painel do SSRS 2016.

O log de acesso e demais informações relacionadas ao Report Services e seus objetos pode ser facilmente encontrado nas DMVs do banco de dados do SSRS 2016 localizado dentro do SQL Server. Isso não era possível facilmente dentro do Datazen pois o banco de dados usado para armazenamento de informações na ferramenta era o noSQL database RavenDB.


Outras novidades, observações e configurações sobre o Report Services 2016 serão compartilhadas por esta série de posts.

Report Services 2016 / Datazen Beginning – Parte 13

Pessoal, ontem tive acesso por parte de um amigo da comunidade Microsoft (que é um dos PFEs da equipe técnicas) ao assistente de migração do Microsoft Datazen para o Report Services 2016.

O aplicativo, que foi anunciado assim que o SSRS foi disponibilizado com a integração ainda está em Preview, porém já realizei alguns testes e queria compartilhar a experiencia de usabilidade da ferramenta.


Primeiramente, é necessário fazer o download da ferramenta no link.  É necessário estar com o .NET Framework 4.0 instalado. O programa pode ser instalado em Windows 10, Windows 8, Windows 7 e Windows Server 2012 e 2012 R2.

Para acompanhar o post será necessário que você tenha um servidor do Datazen e o SSRS 2016. Utilizei ambos na mesma máquina virtual com windows Server 2012 R2. 

11

Após realizada a instalação, abra a aplicação:

01

Inicie a migração pressionando o botão Begin. Feito isso, preencha os dados relacionados ao servidor do Datazen de onde vêem os Data Sources, Data Views (serão convertidos para Data Connections e Data Sets) Dashboards e KPIs.

Siga o modelo a seguir:

02

Datazen Core Service Location – Nome ou IP do servidor em que o Serviço do Datazen Core Services está instalado.

API Port – Opção Default.

Management Port – Opção Default.

Instance ID – ID único que é gerado na instalação da ferramenta.

Encryption Key – Chave de criptografia gerada na instalação da ferramenta.

Obs – Na opção Datazen Core Service Location não há a necessidade de dizer a porta, pois o Serviço de migração não irá entrar no Web Server. O que o assistente de migração irá realizar é a leitura do RavenDB (Banco de dados NoSQL onde os dados do Datazen ficam armazenados) para captura das informações.

Obs 2 – Para saber mais sobre a Instance ID e a Encryption Key, leia a Parte 3 do conjunto de Posts sobre o Microsoft Datazen.

Após se conectar à origem (O Core services), será necessário fornecer os dados relacionados ao Servidor do Report Services 2016. Siga o passo a passo abaixo:

03

Web Portal URL – Endereço Web do SSRS 2016 (a porta aqui é importante caso não seja a porta default).

Use current Windows account – Usado para utilizar a conta atual do windows para conexão ao SSRS 2016.

Username e Password – Usuário e Senha para conexão ao SSRS 2016 caso o Checkbox anterior não seja marcado.

Domain (Optional) – Caso a conta fornecida seja uma conta de domínio.

Após realizada a conexão ao servidor do Report Services 2016, Será necessário selecionar um diretório dentro do SSRS para migrar os dados do Datazen. Não é possível levar os dados para a pasta raiz. É necessário ter um diretório criado para o armazenamento.

04

Apos selecionada a pasta, a próxima etapa será para escolha dos objetos a serem migrados:

05

Observe na imagem que a ferramenta não faz menção à Data Sources e Data Views. Eles são levados como Data Connections e Data Sets automaticamente de acordo com a dependência dos objetos selecionados.

Outro ponto importante é que é possível realizar a seleção de Pastas especificas dos Dashboards, de Dashboards específicos. É possível também realizar o mesmo para os KPIs.

Após clicar em Migrate uma nova janela será aberta perguntando se você está pronto para a migração e a quantidade de itens que serão migrados.

06

Selecione a opção OK e a migração irá ser iniciada.

07

Após o termino da migração, o assistente irá apresentar uma mensagem dizendo quantos itens foram migrados com sucesso.

08

Após isso, ao realizar o acesso ao Report Services 2016 será possível realizar de imediato o consumo das análises que em outrora estavam dentro do servidor do Microsoft Datazen.

09

10

Pontos de observação:

  1. ainda não realizei o teste em uma migração em que o Data Connection e/ou o Data Set já esteja criado dentro do SSRS 2016. Porém, pelo que percebi, acredito que ele faria até o presente momento uma duplicação desses objetos.
  2. Realizai os testes com Dashboards ligados pelo Drill Through e um dos data views paramentrizados. Tudo funcionou corretamente dentro do SSRS 2016. Para mais informações acesse a Parte 8 e Parte 9 do conjunto de posts.
  3. O usuário responsável pelo conexão à origem dos dados dentro do Datazen será criado dentro do SSRS 2016, porém, por questão de segurança, sugiro a mudança para  um outro usuário que esteja no AD pós migração.

Realizando Migração de Servidor

Neste post você irá aprender a realizar migração de servidores do Microsoft Datazen através de restore em um servidor diferente do servidor do backup. Isto será util em situações onde você necessite escalar de um servidor Não Distribuído para um Distribuído (por aumento de acessos simultâneos e/ou concorrentes), quando você quiser emergencialmente disponibilizar uma nova instancia de datazen por problemas (disaster recovery) ou mesmo caso você precise trabalhar com várias instancias (Desenvolvimento, Homologação e Produção).


Como vimos no post Datazen Beginging – Parte 3 o Datazen disponibilizada uma chave de criptografia e um ID da instancia no momento da instalação que é gerada automaticamente pelo executável.

Dessa maneira, caso você execute uma nova instalação do Datazen um outro servidor, tanto o Instance ID quanto o Encryption Key de ambas instancias serão divergentes. Dessa maneira será necessário que você FORCE o instalador do Datazen a utilizar a mesma Instance ID e Encription Key do Servidor do qual retirou o backup. Dessa maneira, será possível realizar o restore desde conteúdo neste novo servidor.


Utilizaremos um servidor com Windows Server 2012 R2 (SRV-01), todos os pré requisitos para instalação da ferramenta configurados e o Microsoft Datazen instalado (para mais informações consulte os posts Datazen Beginging – Parte 2 e Datazen Beginging – Parte 3 da série Report Services 2016 / Datazen – Beginging). Retirei o backup deste servidor seguindo o post Datazen Beginning – Parte 12.

Feito isso, para demonstração, irei utilizar uma nova máquina, também com o Windows Server 2012 R2, configurada com os pré requisitos de instalação mas que ainda não possui o Datazen instalado (SRV-02).

Ao invés de você executar o instalador do datazen do modo comum (dando dois cliques) você irá chamá-lo através do prompt de comando da seguinte maneira:

<diretório_onde_está_o_instalador>\Datazen.Enterprise.Server.3.0.3327.exe DATAZEN_INSTANCE_ID=[id_instancia_original_backup] DATAZEN_ENCRYPTION_KEY=[chave_instancia_original_backup]

Os parâmetros DATAZEN_INSTANCE_ID e DATAZEN_ENCRYPTION_KEY irão obrigar o instalador a usar o id e chave que foram passadas como parâmetro ao invés de gerar isso em tempo de execução. 

Execute normalmente toda a instalação (de preferência usando os mesmos usuários de serviço para o Core Service e Data Acquisition Services que foram usados na instalação da instancia da qual o backup advêm).

Dessa forma SRV-01 e 0 SRV-02 serão espelhos

De posse do backup retirado da instancia do Datazen localizada no SRV-01, dentro do SRV-02 execute os seguintes comandos:

net stop datazen

Após ter parado o server, navegue até o diretório do Core Services. Use o comando abaixo caso tenha feito a instalação no diretório padrão:

cd "<diretório_instalação_datazen>\service"

Delete a pasta denominada Data que guarda as informações do Core Services. Use o seguinte comando:

rmdir /S /Q Data

Recrie o diretório Data (ele estará limpo):

mkdir Data

Agora realize o restore do backup que fora retirado no servidor SRV-01 usando o seguinte comando:

Raven.Server.exe -restore -src <diretório_do_backup> -dest Data

Espere pela mensagem “Esent Restore: Restore Complete“. Após isso, execute o comando abaixo para compactar os indices do Datazen, evitando assim fragmentações: 

esentutl /d Data\Data

Espere a operação concluir e após isso execute o comando abaixo que faz o reset de todos os índices do Core Services.

Datazen.Server.Service.exe /console /resetindexes /shutdown

Agora reinicie o servidor do Datazen com comando abaixo.

net start datazen

Se executado de maneira correta, será possível realizar restore do backup do servidor SRV-01 no datazen localizado no SRV-02 e vise-versa. 

Espero poder ajudá-los! 

Datazen’s Tips – Parte 4

Recentemente recebi um email de um leitor me questionando a respeito das configurações de SMTP para envio de email através do Datazen Server.

Este post irá explicar como efetuar essa configuração após a instalação do Datazen com a configuração default.


Primeiramente saiba quais as configurações do servidor SMTP que serão usadas para envio de email através do Datazen Server.

Supondo que o serviço necessite de um usuário e senha para autenticação, teremos o seguinte:

  • SMTP Server = smtp.arthurluz.com.br
  • Port = 457
  • User Name = arthur.luz
  • Password = wordpress#arthurluz

Agora, antes de realizar a configuração, será necessário parar o serviço do Datazen. Para isso use o comando abaixo:

net stop datazen

Feito isso, navegue até o seguinte diretório: <Diretório de Instalação>/controlpainel. Abra o arquivo Web.config.

Dentro deste arquivo, busque a tag <mailSettings>.

Altere o conteúdo da tag com o seguinte código:

<mailSettings>
 <smtp from="datazen@arthurluz.com.br">
 <network defaultCredentials="false" host="smtp.arthurluz.com.br" port="457" 
 userName="arthur.luz" password="wordpress#arthurluz"/>
 </smtp>
 </mailSettings>

Agora, no cmd, navegue até o diretório de instalação do Datazen  conforme abaixo:

cd "<Diretório de Instalação>\service"

Execute o comando de reset Index usando o código abaixo.

Datazen.Server.Service.exe /console /resetindexes /shutdown

Feito isso, reinicie o servidor do Datazen usando o comando a seguir:

net start datazen

Pronto, agora será possível executar envios de emails através do Datazen Server.


Uma outra dica importante é que é possível alterar o título e conteúdo do email dentro da aba Email Templates. Por default, tanto os títulos quanto os conteúdos dos emails vem em Inglês.

post

Espero por ajuda-los!

Datazen Beginning – Parte 12

Este é o último post da Série Datazen Beginning. Nesta etapa você aprenderá sobre algumas funções administrativas do Microsoft Datazen.


Backup 

Ao se conectar no Painel de Controle do Datazen Enterprise Server como Admin, na Aba Backup será possível realizar a cópia de segurança de duas formas:

  1. Avulsa – Backup realizado sobre demanda conforme a necessidade e armazenado em um diretório escolhido.

01

            2. Agendada – Backup realizado de maneira agendada. Dessa maneira ele                   será realizado sempre conforme o range informado.

02


Restore

O backup que foi realizado não é formado por somente um arquivo, mas sim por um conjunto de arquivos e diretórios.

03

Infelizmente, não é possível realizar graficamente o restore do backup executado. Para isso, você precisará executar via cmd um conjunto de comandos.

Primeiramente, conecte no cmd como Administrador;

Após isso, pare a execução do serviço do Datazen com o seguinte comando:

net stop datazen

Navegue até o diretório do Core Services. Use o comando abaixo caso tenha feito a instalação no diretório padrão:

cd "c:\Program Files\Datazen Enterprise Server\service"

Delete a pasta denominada Data que guarda as informações do Core Services. Use o seguinte comando:

rmdir /S /Q Data

Recrie o diretório Data (ele estará limpo):

mkdir Data

Agora realize o restore usando o seguinte comando:

Raven.Server.exe -restore -src <Diretório do Backup> -dest Data

Espere pela mensagem “Esent Restore: Restore Complete“. Após isso, reinicie o serviço do Datazen com o comando abaixo:

net start datazen

Manutenção do Repositório do Core Services

Caso o número de objetos dentro do Datazen Core Services diminua com o tempo de uso da ferramenta (Exclusão de usuários, eliminação de Dashboards e KPIs, mudança de Data view Personalizado para não personalizado) o repositório pode ficar “fragmentado” – Realizando uma analogia ao que conhecemos como fragmentação de índices dentro do SQL Server.

Para resolver esse problema, é necessário que um comando de compactação seja realizado (Semelhante ao Reorganize do SQL Server).

Primeiramente, conecte no cmd como Administrador;

Após isso, pare a execução do serviço do Datazen com o seguinte comando:

net stop datazen

Navegue até o diretório do Core Services. Use o comando abaixo caso tenha feito a instalação no diretório padrão:

cd "c:\Program Files\Datazen Enterprise Server\service"

Agora, execute o comando abaixo para realizar a compactação do repositório do Core Services:

esentutl /d Data\Data

Espere a operação concluir e após isso, reinicie o serviço do Datazen com o comando abaixo:

net start datazen

Reset Index

Em raras ocasiões, é possível que os índices do Datazen Core Service estejam danificado ou não-responsivos, levando a erros.

É possível, então, resolver a esse problema com o reset dos índices do Core Services.

Falei sobre este tópico no post Datazen Tip’s – Parte 1 como resolução de um erro que encontrei na criação de usuários.

Primeiramente, conecte no cmd como Administrador;

Após isso, execute o seguinte comando para parar a o servidor do Datazen.

net stop datazen

Feito isso, navegue até a pasta onde o Datazen Core Service está instalado (o comando abaixo está apontando para a pasta padrão de instalação).

cd "c:\Program Files\Datazen Enterprise Server\service"

Após isso execute o comando abaixo que faz o reset de todos os índices do Core Services.

Datazen.Server.Service.exe /console /resetindexes /shutdown

Agora reinicie o servidor do Datazen com comando abaixo.

net start datazen

Com este post, a Série Datazen Beginning está finalizada. Espero que vocês possam aproveitar ao máximo da Ferramenta que é, simplesmente, fantástica.