Eventos Ocorridos & Próximos Eventos

Pessoal, tem algum tempo que não escrevo e gostaria de, com esse post, retomar a constância no post de novidades / eventos / novas dicas técnicas.


Este post será para falarmos acerca dos próximos eventos que irão ocorrer na comunidade Brasil e um pouco a respeito dos que já ocorreram.


SQL Saturday #676 – São Paulo SP – O evento irá correr no dia 30 de setembro (próximo sábado) na UNIP Tatuapé. O evento vai contar com grandes nomes da comunidade Microsoft no Brasil e Mundo falando sobre diversos assuntos técnicos e novidades acerca do mundo de banco de dados, BI e Analytics.

Eu terei novamente a honra de estar entre essa galera falando sobre o tema: “Multidimensional ou Tabular? Qual modelo devo usar?”. Nesta sessão você irá aprender sobre as principais diferenças entre os modelos Multidimensional e Tabular do SQL Server Analysis Services. Será discutido, de acordo com os principais pontos positivos e negativos dos dois modelos, onde encaixar cada um deles em um projeto Enterprise. Irei falar também sobre o quando usar o modelo PaaS do SSAS Tabular no Azure.

Veja o SCHEDULE e se programe para obter o máximo de conhecimento e network possível.


SQL Saturday #663 – Rio de Janeiro RJ – O evento irá correr no dia 21 de Outubro no instituto INFNET. Estarei dentre as grandes feras também falando sobre o tema “Por Detrás dos Relatórios”.

Nesta sessão você irá descobrir o que deve existir por detrás dos relatórios empresariais para que o suporte a tomada de decisão seja rápido, seguro e correto. Após entender os passos que existem até a criação dos reports será possível entender toda a arquitetura de um ambiente de Data Warehouse corporativo.

Veja o SCHEDULE e se programe para obter o máximo de conhecimento e network possível.


SQL Saturday #677 – Salvador BA – O evento irá correr no dia 18 de Novembro no Centro Universitário Estacio.

Em breve teremos mais informações sobre o Schedule de assuntos e palestrantes. Fiquem Atentos!


The Developer’s Conference – Porto Alegre RS – O evento ocorrerá nos dias 08, 09, 10 e 11 de Novembro na universidade UniRitter. Serão várias trilhas de assuntos relacionados a TI ocorrendo simultaneamente.

Estarei falando no sábado (Dia 11/11) sobre o tema: “SQL Server 2016 Temporal Tables”. Através desta feature do SQL Server 2016 é possível armazenar dados históricos em ambiente OLTP de maneira simples. Com isso é possível realizar rollback de transações já comitadas, fazer consultas históricas em ambiente OLTP e realizar análises de Slowly Changing Dimension em ambientes de Business Intelligence.

Veja o SCHEDULE e se programe para obter o máximo de conhecimento e network possível.


Agora vou falar um pouco sobre os últimos eventos que ocorreram na comunidade Microsoft. É muito importante que de uma forma geral valorizemos esses eventos, não somente pelo conhecimento que é possível de ser adquirido, mas também pelo network que se é sempre conquistado. Toda minha carreira profissional e até mesmo este blog é uma prova disso! 😉


SQL Saturday #609 – Caxias do Sul RS – O evento ocorreu no dia 24 de Junho na faculdade Uniftec. Foi um dia fantástico onde tive a oportunidade de estar com grandes amigos da comunidade e mais de 300 pessoas (dentre alunos e profissionais da área) trocando experiência e conhecimento.

Falei lá sobre o tema “Por Detrás dos Relatórios” onde tive mais de 85 pessoas debatendo junto comigo sobre esse assunto que tanto amo conhecido como Inteligência de Negócios.

Recebi várias críticas (todas construtivas) sobre minha didática e sobre improvements que realizarei no tema nas próximas oportunidades. Agradeço a todos que deixaram um pouco de suas opiniões me ajudando a ser um profissional melhor.

Agradeço também de todo o coração ao time organizador do evento e em especial ao MVP Rodrigo Crespi por ter não somente me permitido estar lá levando um pouco do meu conhecimento para os inscritos, mas também por toda a recepção e pela organização impecável do evento!


MTAC Week [Online] – O evento ocorreu nos dias 26 a 30 de Junho com vários especialistas falando sobre diversos assuntos, não somente relacionados a dados.

Caso você queira assistir as apresentações, segue link.


SQL Saturday #618 – Brasília DF – O evento ocorreu no dia 19 de Agosto na faculdade Uniprojeção que como sempre tem apoiado a comunidade.

Foi um dia fantástico onde tive a oportunidade de estar mais uma vez com grandes amigos da e também com mais de 300 pessoas (dentre alunos e profissionais da área) trocando experiência e conhecimento.

Falei novamente sobre o tema “Por Detrás dos Relatórios” onde tive mais de 50 pessoas debatendo junto comigo sobre esse assunto “Inteligência de Negócios”.

Agradeço grandemente a todo o time organizador do evento e  em especial ao Raul e ao Gustavo pela oportunidade, organização e presteza que sempre têm. Parabéns pelo evento fantástico!


No mais, nos vemos nos próximos eventos! E sim, o Blog Data’s Light voltou a ativa! 😀

Anúncios

DATABASECAST #78 – Projetos de BI na Prática

Pessoal, tive o grande prazer e honra de ser convidado pelos especialistas Wagner Crivelini e Mauro Pichiliani para participar do episódio 78 do DatabaseCast da iMaster. Batemos um papo bem legal sobre problemas, principais considerações, pontos positivos e negativos, e mais outros assuntos relacionados a um projeto de Business Intelligence.

Gostaria de grandemente agradecer ao Pichiliani e ao Crivelini pelo convite e, repito: foi uma honra estar ao lado dessas feras faland0 sobre esses assuntos que tanto amo.

Segue o link para acesso ao databasecast #78 – Projetos de BI na Prática.

Espero que poder ajudar!

Microsoft Certified Solutions Associate & Expert – SQL Server 2016

Pessoal, recentemente finalizei a carreira de certificações (por enquanto) em SQL Server. Gostaria de através desse post compartilhar com vocês como está atualmente a carreira de certificações da Microsoft, com relação à plataforma de dados, e também dar algumas dicas de como vocês podem também alcançar um ou vários dos titulo de Microsoft Certified Professional.


Carreira de certificações atual (MCSA SQL 2016)

No que diz respeito ao SQL Server 2012/2014, a carreira de certificações se resumia a apenas uma onde, para conseguir o título de Microsoft Certified Solutions Associate, era necessário realizar 3 provas onde, em cada uma delas, eram medidos conhecimentos em três áreas diferentes: Desenvolvimento (Exame 70-461), Administração (Exame 70-462) e Desenvolvimento de Ambientes de BI (Exame 70-463).

Conseguir adquirir essa certificação não era tarefa fácil pois demandava do candidato conhecimentos profundos de 3 assuntos totalmente distintos.

Atualmente, no SQL Server 2016, a Microsoft mudou um pouco a maneira de pensar com relação à carreira de certificações e dividiu o MCSA em três trilhas diferentes. São elas:

  • MCSA SQL 2016 | Database Development – Esse título é adquirido pelo candidato que for bem sucedido nos exames 70-761 – Querying Data with Transact-SQL e 70-762 – Developing SQL Databases.
  • MCSA SQL 2016 | Database Administration – Esse título é adquirido pelo candidato que for bem sucedido nos exames 70-764 – Administering a SQL Database Infrastructure e 70-765 – Provisioning SQL Databases.
  • MCSA SQL 2016 | BI Development – Esse título é adquirido pelo candidato que for bem sucedido nos exames 70-767 – Implementing a SQL Data Warehouse e 70-768 – Developing SQL Data Models.

Impressões sobre as provas (MCSA SQL 2016)

            

Quando iniciei a jornada de certificações da plataforma do SQL Server 2016 eu já possuía o título de SQL Server MCSA 2012/2014 e, por isso, não houve a necessidade de que eu realizasse os 6 exames para conquistar cada um dos 3 títulos do MCSA do SQL Server 2016 pois, cada uma das 3 provas substitui a primeira prova (70-761, 70-764 e 70-767) do novo ciclo.

Essa substituição ocorre pelo simples fato de que o conteúdo estudado para as 3 provas do SQL Server 2014 é praticamente o mesmo que para a primeira prova de cada uma das novas carreiras. com base nisso, leiam:

Agora, quanto aos outros 3 exames, seguem abaixo minhas impressões:

  • Exame 70-762 – Developing SQL Databases – Esse exame é o segundo da trilha para MCSA em Desenvolvimento. Realizei essa prova quando estava em período BETA. foram em torno de 63 questões (Atualmente não deve passar de 45) onde os principais assuntos cobrados estão relacionados à identificação e solução de problemas relacionados tratamento de exceções em queryes, identificação e tratamento de Locks e Deadlocks e os demais assuntos relacionados à segurança de objetos, utilização de triggers e views para abstração de banco de dados físico na aplicação dentre outros.
  • Exame 70-765 – Provisioning SQL Databases – Esse exame é o segundo da trilha para MCSA em Administração de ambientes de bancos de dados em SQL Server. Também realizei esse exame em caráter BETA e, não se enganem, AZURE é o tema dessa prova. Dentre os assuntos mais cobrados estão: Identificar qual o melhor caminho para criação de uma infraestrutura no AZURE (Infrastructure as a Services [IaaS] ou Platform as a Services [PaaS]), como identificar o melhor tipo de Tier para Azure SQL Database com base nas possibilidades disponíveis em cada um deles, Como realizar Backup e Restore no ambiente Cloud, configuração do ambiente de dados do SQL Server em VMs no AZURE dentre outros.
  • Exame 70-768 – Developing SQL Data Models – Esse exame é o segundo da trilha para MCSA em Business Intelligence com a plataforma do SQL Server 2016. Esse exame é unica e exclusivamente relacionado ao SQL Server Analysis Services. Dentre outros assuntos, os mais cobrados são: Qual modelo (Multidimensional ou Tabular) usar dependendo dos requisitos fornecidos, Como desenvolver KPIs e Campos Calculados com MDX e DAX, Como ocultar dos usuários finais colunas e tabelas em ambos os modelos, Como otimizar cubos multidimensionais através de relacionamentos entre atributos, qual tipo de armazenamento utilizar em ambos os modelos (MOLAP/ROLAP x InMemory/DirectQuery) dentre outros.

    Carreira de certificações atual (MCSE SQL 2016)

Anteriormente existiam duas carreiras para se tornar um Expert nas soluções da plataforma de dados do SQL Server. Era possível se tornar Solutions Expert em Data Platform (Exame 70-464 e Exame 70-465) ou em Business Intelligence (Exame 70-466 e Exame 70-467).

Atualmente, essas duas certificações foram descontinuadas. Existe epenas um título que pode ser adquirido. Ele se chama Microsoft Certified Solutions Expert in Data Management and Analytics. Para adquirir essa certificação basta que você possua uma das certificações em MCSA SQL 2016 (Desenvolvimento, Administração ou BI) e seja bem sucedido em um dos exames abaixo:

  1. Exame 70-473 – Designing and Implementing Cloud Data Platform Solutions – “Este exame foi criado para candidatos que estiverem interessados em confirmar suas habilidades em projetar e implementar soluções de plataforma de dados da Microsoft. Os candidatos deste exame devem ter experiência relevante de trabalho em soluções de plataforma locais e baseadas em nuvem.”
  2. Exame 70-475 – Designing and Implementing Big Data Analytics Solutions – “Este exame de certificação destina-se a profissionais de gerenciamento de dados, arquitetos de dados, cientistas de dados e desenvolvedores de dados que criam soluções de análise para Big Data no Microsoft Azure. Os candidatos deste exame devem ter experiência relevante de trabalho em soluções de análise de Big Data.”
  3. Exame 70-464 – Developing Microsoft SQL Server Databases – “Este exame se destina a profissionais de banco de dados que compilam e implementam bancos de dados em várias organizações e garantem níveis elevados de disponibilidade de dados. Entre suas responsabilidades estão criar arquivos de banco de dados, tipos de dados e tabelas; planejar, criar e otimizar índices; garantir integridade de dados; implementar exibições, procedimentos armazenados e funções; e gerenciar transações e bloqueios.”
  4. Exame 70-465 – Designing Database Solutions for Microsoft SQL Server – “Este exame é destinado a profissionais de banco de dados que projetam e compilam soluções de banco de dados na organização. Eles são responsáveis pela criação de planos e projetos para estrutura, armazenamento, objetos e servidores de banco de dados. Eles criam o plano para o ambiente em que a solução de banco de dados é executada.”
  5. Exame 70-466 – Implementing Data Models and Reports with Microsoft SQL Server – “Este exame é destinado a desenvolvedores de Business Intelligence (BI) com foco na criação de soluções de BI que exigem implementar modelos de dados multidimensionais, implementar e manter cubos OLAP e criar exibições de informações usadas na tomada de decisão de negócios.”
  6. Exame 70-467 – Designing Business Intelligence Solutions with Microsoft SQL Server – “Este exame é destinado a arquitetos de Business Intelligence (BI), que são responsáveis pelo projeto geral de uma infraestrutura de BI e pelo modo como esta se relaciona com outros sistemas de dados em uso.”

    Impressões sobre as provas (MCSE SQL 2016)

Para adquirir a certificação de MCSE em SQL Server 2016 realizei primeiramente o Exame 70-466 e em seguida o exame 70-767 ( não que esse fosse necessário mas decidi o fazer pois os dois exames eram necessários para a carreira de MCSE de Business Intelligence).

  • Exame 70-466 – Implementing Data Models and Reports with Microsoft SQL Server – Esse exame é muito parecido com a segunda prova necessária para o MCSA em BI do SQL Server 2016 (Exame 70-768). A diferença entre eles é que, neste, conhecimentos em Reporting Services são necessários. Dentre eles: saber que componentes usar dependendo do tipo de análise solicitada, saber quais permissões usar exatamente dependendo da necessidade, como realizar migrações de ambiente em situações de disaster/recovery, dentre outros.
  • Exame 70-467 – Designing Business Intelligence Solutions with Microsoft SQL Server – Esse exame foi o MAIS DIFÍCIL que já realizei. Ele não exige simplesmente que saiba-se construir, desde modelos Dimensionais (Kimball x Immon) em SQL Server, Projetos de Integração de Dados com Integration Services, Projetos de Cubos Tabulares e/ou Multidimensionais e projetos de Reporting Services em modo Nativo e/ou integrados com sharepoint, mas também o que é MELHOR dentre as várias opções disponibilizadas. Outros assuntos abordados também são cubos dentro do Power Pivot (e como importá-los para um modelo Tabular dentro do SSAS) e análises dentro do Power View (Ainda não encontramos aqui Mobile Report e Power BI).

Como se preparar – Material para Estudo

Essa área do post se dedica às pessoas que querem aprender o conteúdo necessário para se tornarem Microsoft Certified Solutions Associate / Solutions Expert em SQL Server 2016. Abaixo seguem os livros e materiais que utilizei para conseguir ser bem sucedido em todos esses exames os quais listei.

  • Para os exames relacionados a desenvolvimento de SQL Server (70-461, 70-761, 70-762 e 70-464) aconselho o estudo APROFUNDADO do livro Querying Microsoft® SQL Server® 2012 Exam 70-461 Training Kit.
  • Para os exames relacionados a administração de ambiente em SQL Server (70-462, 70-764 e 70-465) aconselho também o estudo aprofundado dos livros Training Kit Exam 70-462: Administering Microsoft® SQL Sever® 2012 DatabasesProfessional Microsoft SQL Server 2014 Administration. Em se tratando de alta disponibilidade com AlwaysOn FCI aconselho o livro SQL Server 2014 – Alta Disponibilidade na Prática Com Alwayson Failover Cluster Instances e para AlwaysOn AG a documentação no link.
  • Para estudos relacionados a AZURE (70-765 e 70-473) aconselho o estudo através das documentações (Não há muito conteúdo em livros ainda sobre o assunto).
  • Para os exames relacionados à Business Intelligence (70-463, 70-767, 70-768, 70-466 e 70-767) não existe melhor fonte, na minha opinião, que estudar profundamente os livros: The Data Warehouse Toolkit (Para modelagem), Professional Microsoft SQL Server 2014 Integration Services (Para Integração de Dados), Professional Microsoft SQL Server 2012 Analysis Services with MDX and DAX (Envolve todo o conteúdo OLAP da plataforma do SQL Server + dicas avançadas de performance e troubleshoot + conteúdo para desenvolvimento de códigos em Multidimensional Expression [MDX] e Data Analysis Expression [DAX]) e o Professional Microsoft SQL Server 2016 Reporting Services and Mobile Reports (Todo o conteúdo de Reporting Services com o Adicional do Mobile Report [Ainda não cobrado para os exames]).

    Espero poder conseguir ajudá-los e desejo que todos tenham sucesso nos exames.

35 coisas que você deve fazer pela sua carreira até completar 35 anos

Pessoal, a algum tempo atrás li um post cujo conteúdo era o texto abaixo e resolvi compartilhar com os leitores do blog. Vale muito apena seguir as dicas. Have Fun!

“Somos todos flexíveis. Trilhando e construindo nosso próprio caminho. Fazendo o que de fato funciona para nós mesmos (e não fazendo o que não funciona).

Nós também não somos tão bons em traçar uma linha do tempo para as coisas. Até dizemos que há uma enorme variedade de coisas que não precisamos ter aos 30 (ou 40, ou 50, ou nunca …).

Mas quando se trata da nossa carreira, há algumas coisas que nós recomendamos começar antes cedo do que tarde. Não é porque um expert diz que é preciso, mas porque você irá fazer o seu futuro profissional, sem mencionar o seu dia-a-dia, muito mais fácil. Então, será que é necessário se encaixar em cada uma dessas 35 habilidades? É claro que não. Mas considere essa lista uma sugestão, que se tomada, pode lhe dar um grande impulso à sua carreira.

  1. Refina o seu ‘diálogo de elevador’ – Embora, você possa obviamente, mudar de vez em quando, você nunca deve ter dificuldade em responder: “O que você faz?” Na verdade, você deve ser tão bom quando falar que as pessoas jamais irão se esquecer. Então, realmente descubra o tipo de mensagem que você quer passar quando as pessoas perguntam sobre sua carreira.
  2. Conheça o seu “Super Poder” – Ou, em outras palavras, saiba dizer a única coisa que você é muito bom em fazer. A empreendedora Tina Roth Eisenberg diz que todas as pessoas bem sucedidas que ela já conheceu, sabem dizer exatamente o que elas têm de melhor. John Maeda, que liderou o MIT Media Lab e a Rhode Island School of Design, respondeu: “Curiosidade”. Maria Popova, curadora do blog popular ‘Colheitas Cerebrais’, disse: “obstinação”. A própria empreendedora disse que é o entusiasmo, seu “super poder”.
  3. Conheça a sua fraqueza – A outra extremidade do espectro, é a chave para descobrir no que você não é tão bom assim. Não para fazer você se sentir mal – nem um pouco, mas para ajudá-lo a saber quem você deve contratar e com quem deve trabalhar junto para complementar seu conjunto de habilidades e quais as tarefas que deve delegar (para que você possa passar mais tempo trabalhando naquilo que é realmente bom).
  4. Aprenda a delegar – Ninguém pode fazer tudo, e, especialmente, enquanto você sobe a ‘escada da carreira’, você deverá saber a diferença entre as coisas que você deve gastar seu tempo e as coisas que não deve. E, talvez mais importante de tudo, ser capaz de confortavelmente e eficientemente delegar a terceiros – estagiários, colegas de trabalho, seu parceiro(a), a babá, etc.
  5. Conheça os aspectos não-negociáveis na sua carreiraVocê irá ter inúmeras oportunidades surgindo em sua vida, e não vai querer desperdiçar energia concordando com coisas que realmente não se alinham com o que você quer fazer. Então, seja realmente honesto consigo mesmo, sobre o que você quer e precisa da sua carreira, e depois faça uma lista dos aspectos não-negociáveis para usar como um guia na próxima vez que decidir por algo em sua carreira.
  6. Faça algo que te faça muito, mas muito orgulhoso de si – Se é ou não é algo que você vai ser reconhecido para sempre, algo que você ganhe para fazer, ou mesmo algo que você realmente quer fazer com sua vida, certifique-se de que você tem algo em seu currículo que, no fundo, você realmente se orgulhe.
  7. Aprenda de alguma coisa que não se orgulhe tanto – Nós iríamos adicionar “falhar em alguma coisa” a esta lista, mas isso é bobagem. Porque, vamos falar a verdade, todos nós já falhamos miseravelmente em um ponto ou outro. O que é mais importante? Aprender com o erro e levar essa lição com você de forma produtiva para a próxima fase de sua carreira.
  8. Expanda os seus limites – Você sabe que pode gerenciar uma reunião com 30 pessoas, mas e uma viagem de vários dias numa conferência com 100 pessoas? Isso pode estar esticando os limites de suas habilidades. Na verdade, este é exatamente o tipo de coisa que você deve tentar de vez em quando. Afinal, você nunca saberá o quanto é bom até dar um passo além do que está acostumado.
  9. Faça algo que realmente te assuste – Isso significa expandir seus limites um pouquinho mais – nós estamos falando sobre sair da sua zona de conforto aqui. Se isto significar falar em uma conferência, receber uma (grande) promoção, ou, até mesmo, escrever uma autobiografia, por que não tentar algo que te apavora pelo menos uma vez nos primeiros estágios de sua carreira? Como dizem por aí, grandes riscos podem levar a grandes recompensas.
  10. Sinta-se confortável ao receber um feedback – Hillary Clinton disse uma vez que o seu maior conselho para os jovens profissionais é: É importante saber receber críticas – e não levá-las para o lado pessoal.” Significado: Saber onde você não está atendendo às expectativas é a única maneira que você vai aprender e crescer como profissional, mas ao levar cada palavra para o coração é uma maneira rápida de esmagar a sua auto-estima. Então, ouça o conselho da Hillary, e comece a receber feedbacks como um profissional.
  11. Sinta-se a vontade para dar feedback – Se isso significa dizer ao seu chefe que aparecendo de hora em hora para monitorar o seu trabalho está destruindo o entusiasmo da equipe ou falar para o seu subordinado direto que chegar a reuniões dentro do horário estipulado é de fato, necessário, dar feedback é um fator necessário para se conseguir o que de fato precisa e ser um profissional feliz. Aprenda a como dar um feedback, preferencialmente, mais cedo do que tarde.
  12. Sinta-se a vontade em dizer NÃO – Por mais que tenha apenas três míseras letras, “não” parece ser uma das palavras mais difíceis a ser dita. Mas na verdade é extremamente importante para às nossas carreiras (e nossa sanidade!) aprendermos a usá-la e nos posicionar.
  13. Tenha uma rede ampla de pessoas em que possa confiar – Já dissemos isso antes e vamos dizer outra vez, o maior tesouro que você tem em sua carreira é a sua rede de colegas e, construir relacionamentos leva tempo, portanto comece agora.
  14. Tenha um pequeno grupo de conselheiros – Não estamos nos referindo a um mentor aqui – porque encontrar um bom mentor não tem dia ou hora certa, e existem muitas maneiras de ser bem sucedido sem ter um – mas ter um grupo de pessoas que possam lhe aconselhar sobre tudo, desde uma chefe terrível à uma visão de 180 graus da sua carreira, é incrivelmente importante. E sim, este grupo de pessoas pode incluir sua mãe.
  15. ’Limpe’ a sua presença online – Cada vez mais, o que aparece no Google e em seus perfis de redes sociais é a primeira impressão que alguém vai ter de você. Portanto, tenha o cuidado de ”polir” o seu perfil na internet! Altere a privacidade em fotos antigas ou questionáveis. Apague quaisquer comentários no Facebook ou Twitter que possam ser comprometedores. Pesquise seu nome no Google para certificar-se das coisas que aparecem sobre você.
  16. Aperfeiçoe o seu perfil do LinkedIn – Falando sobre as coisas que você quer aparecer no topo do Google, o seu perfil do LinkedIn é talvez o seu bem maior. Quando um cliente, futuro empregador, fornecedor ou um contato profissional estiver procurando você, adivinhe onde ele ou ela vai procurar? Isso mesmo, no LinkedIn. Portanto, verifique se o seu perfil está de acordo com a sua história.
  17. Tenha um portfólio de seus melhores trabalhos – Mesmo que se trate de uma coleção impressa de artigos, campanhas de marketing ou relatórios anuais que você trabalhou ou um site pessoal mostrando suas habilidades, ter um portfólio pronto irá tornar mais fácil você mostrar para o seu chefe (ou futuro chefe) o que você tem de melhor.
  18. Saiba como VENDER (a si mesmo ou qualquer outra coisa) – Sim, mesmo que nunca tenha imaginado uma carreira. A verdade é que, se você está dando uma idéia para seu chefe ou escrevendo uma carta de apresentação sobre o motivo de você ser o candidato perfeito para aquela vaga, você vai estar vendendo algo para alguém em algum ponto.
  19. Saiba como negociar – Porque, na maioria dos casos, é a única maneira de você conseguir obter o que deseja e merece. Se você nunca fez isso antes, nós recomendamos começar pequeno (pedindo ao seu chefe para, digamos, pagar por uma cara conferência), e atendendo a um webinar de uma hora que é recheado de recomendações práticas (e motivação).
  20. Saiba como gerenciar – É um grande equívoco as pessoas acharem que devem sorrir e aguentar as exigências de um superior, o estilo ou a forma dele fazer as coisas, sem considerar que talvez as suas exigências não sejam tão razoáveis assim. Na verdade, se tornar capaz de administrar situações como esta ou, comunicar-se com seu chefe e advogar pelo o que precisa ser feito para fazer melhor o seu trabalho é uma habilidade crucial.
  21. Saiba como enviar um ótimo e-mailVocê nunca deve enviar um e-mail em que não se sinta 100% satisfeito com ele (ou não se sentisse orgulhoso se o seu chefe lê-se). Portanto, verifique se você está realmente sendo cuidadoso com os emails profissionais enviados!
  22. Domine o seu aperto de mão – Isso parece bobagem, mas um aperto de mão é a maneira mais rápida de causar (ou quebrar) uma boa impressão. (Fato: Um importante CEO disse uma vez que quando ele teve que escolher entre dois candidatos com qualificações semelhantes, ele deu a vaga para o candidato com o melhor aperto de mão.).
  23. Encontre um sistema de ‘lista de tarefas’ que funciona para você – Se você precisa de sua lista de tarefas sincronizada em todos os seus dispositivos móveis ou você é mais do tipo que usa o papel e a caneta, comprometa-se a encontrar um modelo de ‘lista de tarefas’ que ajude você a gerenciar o seu fluxo de trabalho da melhor maneira possível. Sim, você pode alterar os métodos se mudar de emprego ou descobrir novos aplicativos no mercado, mas saber o que funciona e o que não funciona, e o que você gosta e não gosta, certifique-se que você sempre tem o que precisa em mãos para ser mais produtivo.
  24. Conheça os seus níveis de energia | e como usá-los – Não há nada pior (ou menos produtivo) do que tentar trabalhar quando você não está bem. Você não deve gastar o seu tempo desperdiçando horas ou forçar-se a trabalhar quando você está sem energia ou cansado. Então, procure respeitar e aceitar o seu corpo e disposição.
  25. Saiba quanto de sono você precisa e comprometa-se a atingir a sua quota diária – Esperamos que você tenha aprendido esta lição na faculdade, mas se não: O sono é importante. Se você precisa de sete ou nove horas diárias, saiba qual seu número, e obtenha-o regularmente. Sua saúde e carreira depende disso.
  26. Saiba como controlar o stress – O estresse pode realmente controlar e arruinar a sua vida, algo que você não quer que aconteça por muito tempo. Se o estresse é um problema para você, corte o mal pela raiz o quanto antes possível. Saiba como mitigar o estresse, mas se estiver realmente te atrapalhando, converse com um profissional que possa lhe ajudar.
  27. Pare de se desculpar em excesso – Você pode pensar que você está sendo educado ou reforçando a sua reputação, mas se desculpar muito, especialmente para as pequenas coisas ou coisas fora de seu controle, pode inadvertidamente insinuar dúvidas perante suas habilidades e rebaixar o seu profissionalismo. Certifique-se de que você está guardando suas desculpas para quando estiver realmente precisando e não quando o seu colega de trabalho lhe pede para voltar um slide na sua apresentação.
  28. Supere a síndrome do impostor [Achar que está usurpando o lugar de alguém por não se achar capaz de estar onde está] – Se você está apenas começando em uma nova área ou vem subindo a escada da promoção da sua empresa desde a sua faculdade, a síndrome do impostor pode atrapalhar qualquer profissional. Mas a verdade é que ela está prejudicando a sua carreira (para não mencionar a sua auto-estima). Aqui está o porquê – e aqui estão algumas maneiras de superar este sentimento de fraude e de começar a se sentir bem daqui pra frente.
  29. Tenha um plano de carreira de emergênciaO que você faria se você fosse despedido amanhã? Se você não tem uma resposta (ou a sua resposta é “Enlouquecer! Pânico!”), é hora de avançar com um plano de emergência de carreira. Uma crise, tais como ser desligado ou a sua empresa ir por água abaixo, não é algo que você queira imaginar, mas se acontecesse, não seria melhor você ter um plano de ação pronto do que sair correndo por aí como um doido tentando fazer com que alguém lhe contrate?
  30. Pegue um projeto paralelo – Sempre quis saber como você se sairia dando consultoria? Pensou em abrir uma loja ou restauração e venda de carros antigos? Experimente. Na melhor das hipóteses, você vai encontrar uma nova carreira ou fonte de renda, e, no mínimo, você vai ter alguma variedade no seu dia a dia.
  31. Invista na sua aposentadoria – Nós sabemos que nos estágios iniciais de nossas carreiras, pode ser difícil desembolsar algo do nosso precioso salário. Mas poupar dinheiro demanda tempo, então começar cedo significa ter exponencialmente mais dinheiro em seus últimos anos – para, quem sabe, viver em cima de um barco tomando drinks o dia inteiro.
  32. Invista em você mesmo – O mundo do trabalho de hoje em dia está mudando mais rápido do que nunca, e para permanecer no topo, é importante continuar aprendendo novas habilidades. E isso não significa ter que fazer uma nova faculdade [talvez sim].
  33. Invista no mundo – Seja voluntariando suas habilidades para uma organização sem fins lucrativos [Torne-se um MTAC] em necessidade ou aconselhando um colega menos experiente [Torne-se um voluntário na Comunidade], algumas coisas por menores que pareçam podem lhe fazer sentir melhor do que até mesmo dar a volta ao mundo.
  34. Saiba o que você não querVocê não tem que saber o que você quer ser quando tiver 35 (ou, talvez 95). Mas, supondo que queira ter um emprego e uma carreira que você ama, é importante pelo menos, ficar pensando a respeito – se não perseguindo seus sonhos constantemente. E, muitas vezes, o primeiro passo para saber o que você quer está eliminando o que você não quer. Não quer um chefe mandão? Ser um vendedor? Um gestor? Ótimo. Elimine algumas opções, e estará pelo menos, chegando mais perto de uma conclusão.
  35. Dê a si mesmo a permissão de correr atrás do que te faz bem – Ah, e se você sabe exatamente o que você quer? Comece dando passos em direção aos seus objetivos. Sim, carreiras são longas, mas por que gastar mais um dia fazendo o que não gosta? Você tem a nossa permissão. Esperamos que você tenha a sua também.”

(Fonte: Daily Muse | Tradução: Natacha Castilho)


Espero poder ajudar! Leio esse artigo periodicamente para não esquecer com a rotina de seguir adiante e me tornar um profissional bem sucedido.

BI and Analytics Week & SQL Saturday #580 – Joinville

Pessoal, tenho estado em uma grande correria com as obrigações profissionais, porém, não poderia deixar passar a oportunidade de compartilhar o material relacionado às duas últimas palestras que fiz pela comunidade.

Realizei no dia 31/03 realizei para o BI and Analytics Summit uma sessão com o tema Por Detrás dos Relatórios de BI onde expliquei conceitos relacionados à arquitetura de um projeto de Data Warehouse e o funcionamento de um sistema de Business Intelligence do início até a criação dos relatórios, Key Performance Indicators, Scorecards e Dashboards. Ela pode ser assistida por qualquer profissional de BI ou simpatizantes com a área pois não relacionei o conteúdo com nenhuma ferramenta.

Agradeço de todo coração ao Rafael Piton pelo convite para fazer parte do grande time do evento. Caso queiram, segue abaixo o vídeo no meu canal do Youtube e o slide usado na apresentação. Have Fun!


O segundo evento do qual fiz parte foi o primeiro SQL Saturday que ocorreu no ano de 2017 no Brasil. O local foi Joinville em Santa Catarina. Foram mais de 300 pessoas participantes que puderam ouvir do grande time da comunidade sobre improvements e features relacionadas ao mundo de Data prataform e Analytics da Microsoft

Falei um pouco sobre uma nova feature do SQL Server 2016 denominada Temporal Tables. Realizei também uma comparação com a Feature Change Data Capture que vem no produto desde a release 2008.

Se interessados, é possível realizar o download do material (Slides e Scripts) clicando na imagem abaixo.

Agradeço de todo coração ao MVP em Data Plataform Rodrigo Dornel e a todo o time organizador do evento pela oportunidade de poder mais uma vez contribuir com a comunidade com informações sobre os produtos de Data Insights da Microsoft. Great Job!

Aproveito o post para convidá-los/intimá-los a participar dos próximos eventos que irão ocorrer gratuitamente na comunidade | Brasil:

  1. Dia 22/04 – Global Azure Bootcamp. Evento Gratuito que acontecerá simuntaneamente em todas as principais cidades do mundo sobre Cloud Computing.
  2. Dias 19 e 20/05 – The Amazing Data. Esse evento contará com participação do Benjamin Neverez. Ele é especialista em tuning e otimização de consulta e uma das maiores referências técnicas em SQL Server do mundo. Autor de três livros sobre o assunto:
    1. High Performance SQL Server”;
    2. SQL Server 2014 Query Tuning & Optimization”;
    3. Inside the SQL Server Query Optimizer”;
    4. Alem de ser também, co-autor do livro SQL Server 2012 Internals”.

    Para mais informações sobre o evento veja o link.

  3. Dia 24/06 – SQL Saturday | Caxias do Sul – RS.
  4. Dia 19/08 – SQL Saturday | Brasília – DF.
  5. Dia 30/09 – SQL Saturday | São Paulo – SP.
  6. Dia 21/10 – SQL Saturday | Rio de Janeiro – RJ.
  7. Dia 18/11 – SQL Saturday | Salvador – BA.

Espero poder vê-los ou revê-los em alguns deles!

Facebook Page – Data’s Light

Pessoal, venho através deste post comunicar a vocês a criação da minha página no Facebook.

Nela pretendo manter informações, posts e vídeos sobre eventos, novidades e novos posts sobre conhecimentos técnicos.

Peço a vocês que deem o Like e Sigam para que assim consigamos continuar aprendendo e trocando informações juntos.

Grande abraço!

Atenciosamente,

Arthur Luz | Data’s Light.

Auto Refresh – SSRS KPIs

Dentro do Reporting Services 2016 foi adicionado um recurso herdado do Microsoft Datazen que é bastante útil e querido por todos que tenho visto usando a nova plataforma de relatórios: os KPIs.

Bom, um “problema” que recentemente descobri após o questionamento de um cliente em um projeto foi o fato de, diferente do Datazen, os KPIs do SSRS não estavam tendo os dados atualizados automaticamente quando o dado era alterado dentro da origem. Somente se o Data Set fosse atualizado que a alteração de dados era refletida na interface gráfica do Key Performance Indicator no painel do Reporting Services.

Ao realizar uma análise sobre o “Erro”, percebi que, na verdade, isso é algo By Default do recurso. Para que seja possível o auto update, é necessário que antes seja configurado ao Data Set um recurso denominado de Cache Refresh Plan. Abaixo você aprenderá como realizar a configuração.


Para os testes estou usando uma instancia de SQL Server 2016. O banco de dados será o AdventureWorksDW2014. Para que possamos iniciar os testes, crie primeiramente dois Data Sets usando as queryes abaixo (subentende-se que você tem o domínio para efetuar a criação desses objetos):

-- Para criação do Data Set denominado KPI 1
SELECT [Value],
 [Goal],
 CASE WHEN [Value] > [Goal]
 THEN 1 
 WHEN [Value] < [Goal]
 THEN -1
 ELSE 0 END [Status]
FROM (
 SELECT SUM(CASE WHEN dst.SalesTerritoryCountry = 'Germany' 
 THEN CONVERT(INT,f.UnitPrice) 
 ELSE 0 END) AS [Value],
 SUM(CASE WHEN dst.SalesTerritoryCountry = 'Canada' 
 THEN CONVERT(INT,f.UnitPrice) 
 ELSE 0 END) AS [Goal]
 FROM FactInternetSales f 
 JOIN DimProduct dp ON dp.ProductKey = f.ProductKey 
 JOIN DimCustomer dc ON dc.CustomerKey = f.CustomerKey 
 JOIN DimSalesTerritory dst ON dst.SalesTerritoryKey = f.SalesTerritoryKey 
 JOIN DimDate dod ON dod.DateKey = f.OrderDateKey
 AND dod.EnglishMonthName = 'January'
 AND dod.DayNumberOfMonth = 31
) AS Query_KPI

-- Para criação do Data Set denominado KPI 2
SELECT SUM(Germany) - SUM(Canada) [TrendSet]
FROM (
 SELECT TOP 1000000
 dod.DayNumberOfMonth AS Dia,
 CASE WHEN dst.SalesTerritoryCountry = 'Germany' 
 THEN SUM(CONVERT(INT,f.UnitPrice)) 
 ELSE 0 END AS Germany,
 CASE WHEN dst.SalesTerritoryCountry = 'Canada'
 THEN SUM(CONVERT(INT,f.UnitPrice)) 
 ELSE 0 END AS Canada
 FROM FactInternetSales f 
 JOIN DimProduct dp ON dp.ProductKey = f.ProductKey 
 JOIN DimCustomer dc ON dc.CustomerKey = f.CustomerKey 
 JOIN DimSalesTerritory dst ON dst.SalesTerritoryKey = f.SalesTerritoryKey 
 JOIN DimDate dod ON dod.DateKey = f.OrderDateKey
 WHERE dst.SalesTerritoryCountry IN ('Germany','Canada')
 AND dod.EnglishMonthName = 'January'
 GROUP BY dod.DayNumberOfMonth, 
 dst.SalesTerritoryCountry
 ORDER BY dod.DayNumberOfMonth
) TrendSet
GROUP BY Dia

Feito isso, crie um KPI usando os dados dos dois Data Sets criados no passo anterior, seguindo o preenchimento dos campos de acordo com a imagem abaixo:

Ok. Feito isso, é necessário agora que, através do script abaixo, você altere os dados da tabela de Fato de vendas na internet da base de dados do Adventure Works para que seja possível realizarmos a configuração de auto refresh do SSRS.

BEGIN TRANSACTION
GO

UPDATE f
SET UnitPrice = 1008.99
FROM FactInternetSales AS f
JOIN DimProduct dp ON dp.ProductKey = f.ProductKey 
 JOIN DimCustomer dc ON dc.CustomerKey = f.CustomerKey 
 JOIN DimSalesTerritory dst ON dst.SalesTerritoryKey = f.SalesTerritoryKey 
 JOIN DimDate dod ON dod.DateKey = f.OrderDateKey
 AND dod.EnglishMonthName = 'January'
 AND dod.DayNumberOfMonth = 31
WHERE dst.SalesTerritoryCountry = 'Canada'
 AND UnitPrice = 8.99
GO

COMMIT TRANSACTION
GO

Observe agora que mesmo realizando refreshs na pagina os dados do KPI criado não tem as informações alteradas na apresentação. Para que isso seja possível, será necessário realizar uma configuração de auto refresh nos Data Sets que foram criados.

Primeiramente, vá até a pasta de nome DATASETS (criada automaticamente no deploy de projeto através do SSDT) e selecione o primeiro objeto (KPI 1). Na janela de configuração que irá abrir selecione no canto esquerdo a aba Caching.

Feito isso, Selecione a opção Cache copies of this dataset and use them when available. Isso irá fazer com o que o Reporting Services armazene de tempos em tempos um cache dos dados na memória do server.

É possível configurar uma ou mais agendas no servidor do SSRS para ser usada em um ou mais Data Sets, porém, para efeitos de testes, você irá configurar 1 minuto na primeira opção conforme a imagem abaixo:

Uma nova opção abaixo é habilitada: Cache Refresh Plan. Clique em Manage refresh plan e, na nova nova janela de configuração, selecione a opção New cache refresh Plan.

Na nova janela, adicione uma descrição e após isso selecione a opção Edit schedule.

Agora você irá configurar a frequência de refresh. Selecione a opção Hour. Em Run the schedule every marque de 1 em 1 minuto e o início para a hora atual da configuração.

Agora, quando a página anterior for mostrada novamente, selecione Create cache refresh plan. Feito isso, Após um minuto da configuração, será possível realizar um refresh na pagina inicial e verificar um novo valor do KPI na pagina inicial do Reporting Services.

Um ponto importante sobre o auto refresh é que a instância em que o serviço do SSRS está funcionando precisa ter o Agent habilitado e em funcionamento pois, para realização do Auto Refresh, o SSRS usa um job do Agent.


Espero poder ajudar!